quinta-feira, 1 de julho de 2010

Julho – Júlio César


Júlio César

Julho

Julho: Júlio César, ditador romano. O mês era anteriormente chamado Quintilis, o quinto mês do calendário de Rómulo.

Julho é o sétimo mês do ano no Calendário Gregoriano, tendo a duração de 31 dias. Julho deve o seu nome ao imperador romano Júlio César, sendo antes chamado Quintilis em latim, dado que era o quinto mês do Calendário Romano, que começava em Março. Também recebeu esse nome por ser o mês em que César nasceu.

Julho começa (astrologicamente) com o Sol no signo de Câncer (Caranguejo) e termina no signo de Leão. Astronomicamente falando, o Sol começa na constelação de Gemini (Gémeos) e termina na constelação de Cancer.

No Roda do Ano, pagã, Julho termina Lughnasadh ou próximo dela no hemisfério norte e no Imbolc ou próximo dele no hemisfério sul.

Na Igreja Católica Julho é dedicado ao Preciosíssimo Sangue de Jesus.

No antigo calendário japonês, esse mês é chamado de fumi zuki.

No calendário irlandês o mês é chamado de Iúil e é o terceiro e último mês da estação do verão.

No finlandês, o mês é chamado de heinäkuu, que significa "mês do feno".

Na língua auxiliar Esperanto, o nome do mês é julio.

Na língua turca, o nome do mês é Temmuz.

Em Galego, língua semanticamente muito próxima do português, o mês de Julho é chamado de 'xullo'

Julho e Agosto são os únicos meses seguidos do ano que têm 31 dias. Isso aconteceu porque os dois meses prestam homenagem aos imperadores romanos Júlio César e César Augusto e nenhum dos homenageados quis ter um período de homenagem mais curto.


Caio Júlio César (em latim: Caius ou Gaius Julius Caesar ou IMP•C•IVLIVS•CAESAR•DIVVS; 13 de Julho, 100 A.C. – 15 de Março de 44 A.C.), foi um líder militar e político romano. Desempenhou um papel crítico na transformação da República Romana no Império Romano.

As suas conquistas na Gália estenderam o domínio romano até o oceano Atlântico: um feito de consequências dramáticas na história da Europa. No fim da vida, lutou numa guerra civil com a facção conservadora do senado romano, cujo líder era Pompeu. Depois da derrota dos optimates, tornou-se ditador (no conceito romano do termo) vitalício e iniciou uma série de reformas administrativas e económicas em Roma.

O seu assassinato nos idos de Março de 44 a.C. por um grupo de senadores travou o seu trabalho e abriu caminho a uma instabilidade política que viria a culminar no fim da República e início do Império Romano. Os feitos militares de César são conhecidos através do seu próprio punho e de relatos de autores como Suetónio e Plutarco.

Transcrição: “Wikipédia, A Enciclopédia Livre”


Sem comentários:

Publicar um comentário