quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Rua Fernando Piteira Santos

Fernando Piteira Santos
(n.1918 m. 1992)

Jornalista, político, historiador e professor universitário, nasceu na Amadora, no seio de uma família de fortes convicções republicanas, e aí frequentou o ensino primário e secundário.

Licenciou-se em ciências histórico-filosóficas na Universidade Clássica de Lisboa, local onde regressará como professor, entre 1974 e 1988.

Membro do Comité Central do PCP entre 1941 e 1950, ano em que foi expulso a pretexto de uma falsa acusação de delação. Antifascista, oposicionista activo, conheceu os cárceres da ditadura tendo sido preso por três vezes.

Aproximou-se então da Resistência Republicana e Socialista, e acabaria por partir para o exílio no Norte de África, após o fracassado assalto ao Quartel de Beja em 1962, do qual participou.
Em Argel, foi um dos membros fundadores da Frente Patriótica de Libertação Nacional (FPLN), desenvolvendo um trabalho importante com o objectivo de criar um movimento unitário de oposição ao regime salazarista.

Nomeado em Maio de 1974 Director -Geral da Cultura Popular e Espectáculos, exerce o cargo apenas por um mês.

Criou e dirigiu os Centros Populares 25 de Abril e em 1977 acompanha a fundação da associação Fraternidade Operária, criada por destacados dirigentes e militantes do PS, entre os quais Lopes Cardoso e César Oliveira, descontentes com o rumo político tomado pelo partido.

Foi director do Diário de Lisboa entre 1975 e 1989.

Fonte: Centro de Documentação 25 de Abril


Sem comentários:

Publicar um comentário